Search
  • Margareth Maciel Silva

Alimentação saudável

Updated: Nov 10, 2020

As sete chaves para uma alimentação saudável


Com certeza este é um assunto controverso.

O que para mim é alimentação saudável pode não ser para você.


Quer ver???? Vamos exemplificar um com assunto polêmico.

Para alguns ser Vegano é optar por uma alimentação saudável, já para outros, Veganismo traz sérios problemas para saúde.


Polêmicas a parte, quero falar sobre As 7 chaves para uma alimentação saudável



Alimentos saudáveis


A chave número 1


A chave número 1 para garantir a quantidade de nutrientes é incluir as 7 fontes de longevidade, que são: os carboidratos, as gorduras, as proteínas, as fibras, as vitaminas, os minerais e a água.

Todos unidos , na mais perfeita harmonia.


A chave número 2


A chave número dois é EVITAR O EXAGERO. Mesmo quando se trata de alimentos benéficos, o excesso não é recomendável. Até o aclamado azeite pode ser prejudicial para quem erra na dose. Isso porque ele é calórico, o que costuma pesar na balança.

Pior, então é exceder entre aqueles que carregam má reputação.

Veja o caso do sal. É até comum dizer que pitadas além da conta botam o coração em risco.

Maneirar é um dos segredos da vida longa.


Que digam os japoneses da ilha de Okinawa, que passam fácil, fácil dos 100 anos graças, em parte, ao tamanho diminuto das porções de comida.


Na cartilha da boa nutrição. a ordem é o equilíbrio e mesmo as guloseimas têm seu lugar, ainda que ele seja restrito.


A chave número 3


Contrário do equilíbrio é o radicalismo. A chave número 3 é fugir do RADICALISMO.

Especialistas sérios afirmam que para se alimentar direito não é preciso tomar atitudes drásticas e viver à custa de interdições.

Pequeninas indulgências em meio a um cardápio lotado de itens nutritivos não vão botar a saúde em risco. Além do quê, as proibições são o caminho para o descontentamento, e ninguém deve ficar triste quando pensa em comida. Então nada de radicalismo.


A chave número 4


É variedade. De preferência acrescentar as 7 cores no cardápio diário - olha o 7 de novo.

As sete cores dos alimentos são: branco, amarelo, vermelho, roxo, verde e o marrom.



Pesquisas mostram que, quanto mais diversificado o colorido do prato, maior a concentração de compostos benéficos. As nuanças arroxeadas, por exemplo, apontam as antocianinas, moléculas que blindam nossas artérias e afastam males como o infarto.

Já os tons alaranjados denunciam um pigmento protetor dos olhos conhecido como betacaroteno. Polpas avermelhadas, por sua vez, são fontes de licopeno, que diminui o risco de tumores.

Colorir seu prato é uma tarefa para sempre. SAIBA MAIS



A chave número 5


É comer bem e direito em todas as fases da vida.

O melhor é começar a variar e caprichar bem cedo, logo nas papinhas dos filhos.

Conhecer os sabores e as texturas de uma grande variedade de alimentos é o que assegura os bons hábitos e mantém longe o perigo da obesidade.


A chave número 6


A chave para alimentação saudável é experimentar.

Se você é do tipo que torce o nariz para hortaliças ou acrescenta um balde de açúcares às sobremesas, que tal modificar esses costumes?

Procure aos poucos, introduzir novos ingredientes, receitas e até mesmo outras formas de cozinhar no dia-a-dia.

Não tenha medo de novidade, nem dê a desculpa da idade.

Nunca é tarde para tentar gostar de chuchu.

Imagine quantas vantagens são desperdiçadas por aquele que não come brócolis alegando que a birra vem desde a infância.

Para o paladar, nada é irreversível. E o que dizer dos inúmeros prejuízos associados à péssima mania de carregar nas colheres açúcaradas?

No mínimo, pode haver a sobrecarga de glicose em circulação, o que leva o pâncreas a trabalhar dobrado.

Um exercício para frear essa prática ruim é comer calmamente frutas, prestando atenção nas sutilezas de gosto e consistência.


Aos poucos o paladar fica mais apurado.

E, quanto maior sua sensibilidade aos sabores, menores as chances de atacar petiscos doces e salgados em demasia.

Mas não quer dizer que um item ou outro desses não possa entrar na lista de compras.


A chave número 7


Ter prazer ao alimentar. É importante que a hora das refeições seja de mais completo bem-estar.

Os momentos à mesa devem somar deleite, vindos dos sabores e aromas dos alimentos, e alegria, que resulta da convivência com os que amamos.

Reserve o tempo para comer para ser feliz.

Com certeza, cada uma das células do seu corpo vai se dar bem.





Já que estamos falando de 7. Vamos falar também das 7 maravilhas do mundo no que diz respeito a alimentação saudável.


As 7 maravilhas do mundo


1- Vinho tinto


A bebida surgiu na Grécia Antiga. Mas é citada na Bíblia.

O vinho quando feito de uvas tintas, torna-se um concentrado de RESVERATROL, uma substância, que apesar de não trazer glamour no nome, tem sido festejada por atuar na circulação sanguínea e proteger o coração.

Uma taça por dia garante vida longa. Tintim!! Saúde!!! E não engorda. Saiba mais


Fazendo vinho


2-Soja


Consumida há mais de 5 mil anos na China, ela tem sido enaltecida pelas propriedades funcionais - isto é, de prevenir males. Suas ISOFLAVONAS agem a favor das mulheres e atenuam dores de cabeça na menopausa.

Isso por imitar a ação do estrógeno. Aliás, é justamente por essa função que os grãos são apontados como protetores contra tumores de útero.

Para os homens, o melhor da soja é a proteína. Estudos apontam um elo entre o nutriente encontrado nessa leguminosa e o coração.

Então, motivos não faltam para o alimento entrar no cardápio.

O único senão é que seu sabor - ou falta dele - muitas vezes afugenta.

A dica é abusar de ervas e especiarias na hora do preparo.



Tofu- queijo a base de soja


3-Batata


Americana, seu berço é a região dos Andes. Ao viajar para o outro lado do oceano, ganhou fama e sempre é lembrada como o alimento que acabou com a fome durante as Grandes Guerras na Europa.

De sabor sutil, combina com uma porção de receitas e, muito mais que contribuir com energia, oferece um carboidrato especial, o amido resistente, que promove a proliferação de bactérias benéficas que habitam nosso intestino e combatem infecções.

A batata é ainda fonte de uma proteína das células de nome sui generis: a patatina.

Ela é vista como um dos alimentos mais triviais.


Batata assada com ervas


4- Grão-de-bico


Degustar um bocado da pasta feita com esta leguminosa é uma gostosura.

A sensação agradável não resulta apenas do sabor: surge por causa do TRIPTOFANO.

O grão-de-bico é dos poucos vegetais que oferecem doses generosas dessa substância, que é precursora da SEROTONINA, o neurotransmissor da alegria no cérebro.

Seus grãos, que surgiram na região da atual Turquia, guardam ainda uma ótima quantidade de ácido fólico, vitamina que também tem sido associada ao combate da tristeza.

Para completar a fórmula do bem-estar, há o ferro, mineral conhecido por impedir a anemia, e consequentemente, o cansaço.



Salada de Grão-de-bico



5- Linhaça


Há milhares de anos, os egípcios já utilizavam o linho como matéria-prima para a confecção de tecido. Contam os arqueólogos, inclusive, que foi usado em mumificações.

Se antigamente suas sementes só apareciam como alimentos em rituais, hoje invadem os laboratórios de nutrição.

O que chama atenção é sua esplêndica mistura de ingredientes benéficos. Dentro delas, há desde a vitamina E, famosa por combater doenças degenerativas, como o Alzheimer, até o Ômega-3, que afasta inflamações.

Entretanto, o que mais surpreende em sua fórmula é a LIGNANA.

Essa substância atua na apoptose celular, ou seja, está envolvida no suicídio de células cancerosas.

Pesquisas atestam sua eficácia especialmente contra o câncer de mama.

Tanto ao linhaça escura, de sabor forte, como a dourada que é mais delicada ao paladar, estão repletas de LIGNANA, um composto que atua contra tumores.



Linhaça contém Lignana que atua contra tumores


6- Pão Integral



Registros dão conta de que o processo de fermentação do trigo foi desenvolvido pelos egípcios em torno de 1500 a.C.

De lá para cá, o pão alcançou as mais diferentes culturas e adquiriu diversas versões, ao gosto de cada país.

O melhor do pães é que eles são excelentes opções de carboidratos.

Além de garantir energia para as atividades do dia-a-dia, o tipo integral, lotado de fibras, ajuda a equilibrar os teores de glicose no sangue, poupando o pâncreas de trabalhos extras.

A receita colabora para que o diabete do tipo 2 fique distante, bem distante.


Pão integral fornece fibras e energia


7- Azeite


O azeite é de origem grega. Conta-se que a deusa Atena teria presenteado os homens com as oliveiras. O azeite seria, então, uma dádiva divina.

Seu tom dourado, sua viscosidade e seu gosto, que varia do frutado ao picante, podem promover uma simples salada ao status de manjar dos deuses.

Se até aqui, o texto tem sabor de exagero, prepare-se para conhecer seus benefícios.

O óleo extraído das olivas é rico em gorduras monoinsaturadas e polifenóis, que são imbatíveis contra a síndrome metabólica. Esse mal é a somatória de hipertensão, diabete, excesso de colesterol em circulação e, não bastasse isso, acúmulo de gordura na barriga.

Enfim, uma coleção de problemas que leva ao infarto.

Incrementar a dieta com este ingrediente é, portanto, uma deliciosa maneira de ter mais saúde.



Azeite afasta a síndrome metabólica



Fonte: A dieta dos 7 . Regina Célia Pereira . Saúde é Vital


Leia mais...


Desafio do corpo dos sonhos

Como emagrecer na menopausa

Dieta de 21 dias

Receitas Veganas

HOME




Recent Posts

See All
 

©2020 by Dicas para emagrecer. Proudly created with Wix.com